Arquivo | março 2014

Irradiado não é Contaminado

No último post eu falei sobre o uso da radiação na esterilização de equipamentos, utilizando os mesmos princípios se faz também a irradiação de alimentos para retardar o tempo de apodrecimento e garantir que possam ser consumidos em um período de tempo maior. Apesar dos benefícios, a irradiação de alimentos no Brasil ainda não é unanimidade, por que existe muito preconceito e medo da radiação. Muita gente acha que ao irradiar um alimento ou qualquer outra coisa, esse se torna radioativo ou contaminado com radiação. Não é assim que acontece.

Irradiado não é contaminado. Calma, eu explico. Quando fazemos uma radiografia, por exemplo, somos irradiados, mas não somos contaminados, ou seja, nada em nós fica radioativo. Pra se contaminar com radiação, falando de uma forma bem direta, tem que se sujar com o material radioativo. Já faz um tempinho que Deus me falou algo sobre isso.

Jesus orou “Não peço que os tires do mundo, mas que os livres do mal” (João 17:15). Estamos no mundo é fato, mas não podemos nos contaminar com o mundo. Como na proteção radiológica, irradiado não é contaminado. Na nossa vida com Deus, estamos no mundo, mas não somos do mundo.

Trabalhamos, estudamos no mundo, fomos enviados ao mundo (I João 17:18). E como Daniel, precisamos decidir não nos contaminar (Daniel 1:8). Isso me lembra uma música do meu amigo Joel Jordão. Não se contamine. A bíblia nos adverte “Não ameis o mundo, nem o que no mundo há. Se alguém ama o mundo, o amor do Pai não está nele” (I João 2:15), é uma questão de decisão. Preciso decidir na minha vida, não amar as coisas do mundo.

Tem outra música do Joel que diz “O mundo pode querer me tragar, e com pressões me influenciar” estamos sendo irradiados pelo mundo todos os dias, toda hora. Vou repetir pra ninguém esquecer:  irradiado não é contaminado. “Mas se na rocha eu firmado estou, minha vitória Garantida está.” “… e esta é a vitória que vence o mundo, a nossa fé.” (I João 5:4).

Anúncios

Seja Sensível

Durante o curso de formação de Supervisor de Radioproteção, tive a oportunidade de visitar uma empresa que faz esterilização de equipamentos e materiais por meio da radiação. A ideia é relativamente simples. O material passa por um feixe de elétrons acelerados com energia suficientemente alta para matar os microorganismos existentes e assim esteriliza-lo. Essa é mais uma aplicação fantástica da radiação, mas o post não é sobre isso. Quero dizer, não é diretamente sobre isso.

Existe uma logística para que esse processo todo acontecer e enquanto nós estávamos conhecendo a instalação, a engenheira nos explicava todo esse processo. Para controlar quais caixas já foram irradiadas, eles usam umas etiquetas radiossensíveis. Essas etiquetas são feitas por um tipo especial de polímero, que eu sinceramente não sei qual é. Esse polímero muda de cor de acordo com a quantidade de energia que absorve da radiação, na física a gente chama isso de dose absorvida. Antes de ser irradiada ela é amarela e vai ficando alaranjada até ficar vermelha quando recebe uma dose determinada.

Eu fiquei pensando em como essa etiqueta se transforma quando interage com a radiação e Deus Falou comigo. De que maneira eu sou transformada pela presença de Jesus na minha vida? Essa presença está fazendo diferença em mim? A bíblia diz que “fomos sepultados com ele pelo batismo na morte; para que, como Cristo foi ressuscitado dentre os mortos, pela glória do Pai, assim andemos nós também em novidade de vida.” (Romanos 6:4).

Fico refletindo a que nós somos sensíveis? Uma dificuldade nos desanima, qualquer coisinha nos chateia e nos deixa estressados. Deus quer que sejamos sensíveis ao seu Espírito, que escutemos a suas orientações e sigamos a direção que Ele indica.

“Vermelho é esterilizado” é o que diz a etiqueta radiossensível. E a nossa vida, o que diz? Ela deveria dizer: “Amável é cheio do Espírito”; “Alegre é cheio do Espírito”; Longânimo é cheio do Espírito”; “Benigno é cheio do Espírito”. Para uma lista maior, leia Gálatas 5:22, Mateus 11:29 e Efésios 4:32 e seja cheio.